Saiba como escolher uma incorporadora ideal para seu projeto

Saiba como escolher uma incorporadora ideal para seu projeto

Por trás de todo empreendimento imobiliário de sucesso existe um processo bem coordenado e feito com cuidado. Nesse sentido, neste conteúdo resolvemos trazer algumas dicas valiosas que vão te nortear a escolher uma incorporadora ideal para seu projeto.

Boa leitura!

O que faz uma incorporadora?

Para início de conversa, nós precisamos pontuar com detalhes o que é uma incorporadora e qual o papel dela no mercado imobiliário. Existem várias instituições e entidades nesse setor e, diante disso, para quem está começando no ramo de loteamentos, as funções podem ficar um pouco confusas.

Bom, primeiramente é preciso entender que a incorporadora imobiliária é responsável pela segurança jurídica de qualquer empreendimento. Ou seja, é responsabilidade dela firmar o contrato com o dono do terreno e registrar este empreendimento para que, depois, a construtora possa começar a construção. Esse processo é chamado de incorporação.

Além disso, está incluso na incorporação a análise do lote e a análise de possíveis oportunidades de valorização e investimentos que possam render algum crescimento na região. Por isso, é imprescindível saber escolher uma incorporadora cuidadosamente.

Se atente a esses pontos de responsabilidade deste tipo de instituição:

  1. Memorial de incorporação: documento com as especificações técnicas e descritivas do condomínio, apartamentos ou casas, etc.
  2. Concepção e viabilidade do projeto: levantamento de informações de caráter legal, jurídico e técnico, aspectos do desenvolvimento arquitetônico e sua viabilidade econômica e física.
  3. Cálculo de condomínio e taxas: de acordo com a norma técnica ABNT NBR 12.721, faz parte das funções da incorporadora definir como será a taxa cobrada tendo em vista a divisão das áreas, ocupação e sua proporcionalidade.
  4. Incorporação: como falamos anteriormente, a incorporação é feita em Cartório com a formalização da matrícula-mãe do terreno, passando-a como condomínio.

Apenas para critério de diferenciação, vamos explicar resumidamente qual o papel de outras duas instituições importantes no mercado imobiliário.

Construtoras: como já citamos antes, a construtoras é uma das peças essenciais em um negócio. Sua responsabilidade é garantir que a parte técnica da infraestrutura, ou seja, o projeto arquitetônico, o projeto de engenharia, os equipamentos e assim em diante.

Corretora imobiliária: após o empreendimento ficar pronto, é preciso passar para a etapa de comercialização. Quem se responsabiliza pela administração, venda, locação e investimentos é a corretora, representada pelos seu corretor de imóveis.

Como escolher uma incorporadora?

Agora que já sabemos qual o seu papel, já podemos entender como escolher uma incorporadora.

1) Procure quais as mais reconhecidas no mercado

O primeiro passo deste processo é fazer uma pesquisa de mercado. Qual a incorporadora mais reconhecida? Quantos empreendimentos ela já entregou? Há quanto tempo ela atua no ramo?

Para que você não tenha nenhuma dor de cabeça posteriormente, ao escolher uma incorporadora conheça qual sua reputação. Por mais que a ânsia da compra ou venda seja maior, tente reservar um momento especial para essa etapa. Lá na frente, você irá agradecer!

Graças à transformação digital, hoje é bem mais fácil conseguir essas informações e fazer uma pesquisa com qualidade e atenção. Você também pode solicitar dados junto ao PROCON.

2) Pesquise a situação financeira da empresa de incorporação

Outra etapa importante ao escolher uma incorporadora é estar a par da sua situação financeira. Isso quer dizer que, se uma empresa não tiver uma boa saúde nas finanças, é bem possível que ela corra mais riscos de não conseguir entregar seus empreendimentos.

Além do mais, podem existir empresas incorporadoras que ainda estão atuando no mercado mesmo com situação financeira precária. Por isso, busque saber junto à justiça, bancos. Aqui também vale o conselho de usar as tecnologias da informação para tal.

Na internet, você consegue encontrar dados da reputação do negócio e entender se é confiável ou não. Procure pelo nome da empresa e veja o que encontra que pode ser a favor ou contra sua confiabilidade.

3) Atendimento qualificado

Esse ponto deve estar na sua avaliação, com toda certeza. Faz parte da reputação da empresa de incorporação fornecer um atendimento de qualidade, com todas as informações necessárias detalhada e de forma clara e transparente!

Ao escolher uma incorporadora, avalie qual foi o suporte prestado a você, se ela foi capaz de tirar todas as suas dúvidas e questionamentos, se seus atendentes têm conhecimento da área e conseguem estabelecer uma boa comunicação.

4) Procure conhecer quais os empreendimentos já entregues

Além das etapas que descrevemos anteriormente, para ter mais certeza e confiança ao escolher uma incorporadora, busque visitar as obras e outros empreendimentos que já foram lançados por ela.

Ao ver os imóveis prontos, é possível saber se eles foram entregues dentro dos conformes, se foram bem acabados, se tiveram atrasos. Essa é um bom parâmetro a se utilizar na hora de sua decisão.

5) Pesquise com outros clientes

Não só visite os empreendimentos imobiliários prontos, mas também converse com os clientes da empresa. Pergunte sobre as facilidades, as dificuldades, se houve um atendimento qualificado, se eles estão satisfeitos com o imóvel, se as informações foram transparentes, se eles tiveram suporte.

Esse feedback é essencial ao escolher uma incorporadora ideal!

6) Saiba se a incorporadora tem certificação

Certificações existem para trazer mais confiabilidade à empresa e assegurar que ela segue alguns critérios.

A ISO 9001 – ou International Organization for Standardization – é responsável por estabelecer regras de padronização nos sistemas de gestão de qualidade que leve satisfação ao cliente no mundo inteiro.

Por sua vez, o PBQP-h (Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat) foi desenvolvido para que seja garantido uma qualidade de habitação na área da construção civil brasileira. Outro ponto importante em relação ao PBQP-h, é que fica muito difícil instituições financeiras conceder a liberação de crédito sem ele.

Logo, este fator no momento de escolher uma incorporadora não deve ser deixado de lado.

 Concluindo…

Agora que você já sabe quais os pontos de atenção ao escolher uma incorporadora, é possível nortear uma decisão assertiva. A pesquisa demanda certo tempo, contudo, graças ao poder da transformação digital e da internet, temos uma maior facilidade.

Além deste conteúdo, também recomendamos o artigo 10 cuidados para comprar terreno em loteamento. Não deixe de dar uma conferida!