Como calcular os custos da obra de um empreendimento

Como calcular os custos da obra de um empreendimento

O ato de adquirir um terreno abre muitas portas para boas possibilidades de realizar alguns sonhos. Independentemente se a intenção seja lotear ou construir a casa própria, neste artigo vamos trazer algumas dicas de como calcular os custos da obra de um empreendimento.

É muito importante, antes de assumir quaisquer responsabilidades no mercado imobiliário, ter números na ponta do lápis e conhecer alguns pré-requisitos. Isso garante que a obra saia corretamente e evita gastos excedentes.

Então, sem mais delongas, confira como montar o planejamento de custo da obra!

Boa leitura.

Começando a colocar no papel

Antes de iniciar, é necessário definir o que irá guiar os custos da construção e legalização do projeto. O que isso significa? Significa definir se o projeto será uma casa própria, para morar, no qual o dono é o morador, ou, então, se será um empreendimento no qual o proprietário é um investidor e deseja que o lotear uma área.

Para começar a calcular os custos da obra, é preciso que seja feito um projeto executivo. Por sua vez, o projeto executivo é aquele que irá comportar e reunir todas as informações técnicas sobre a obra em questão.

Ainda, de acordo com a Confederação Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), o projeto executivo carrega todos os elementos que são necessários em uma obra. Algumas das informações e dados que o projeto executivo deve ter:

  • Plantas;
  • Desenhos;
  • Cálculos e dados estruturais;
  • Equipamentos que serão utilizados na construção;
  • Materiais necessários;
  • Orçamentos e outros custos.

Também existe outro documento imprescindível para tirar a casa própria ou o empreendimento do plano das ideias: o memorial descritivo. Nele, são inclusos itens que dizem respeito à localização da obra, quais os objetivos do projeto (comercial, residencial), os materiais que serão usados.

Resumindo, a formulação do projeto executivo e do memorial descritivo é uma etapa essencial para que os custos da obra consigam ser calculados.

Calculando os custos da obra

A segunda etapa é calcular os custos da obra e de toda a sua infraestrutura. Esse cálculo deve levar em consideração o metro quadrado do terreno, ou seja, quanto ele custa.

Para fazer esse cálculo, é preciso ter como base o que foi utilizado: materiais, revestimentos, instalações, metais. Para realizar o sonho do imóvel, o embasamento de cálculo é de suma importância e deve ser feito detalhadamente.

Além disso, outros fatores indiretos que devem entrar no cálculo:

  • Água, energia, luz;
  • Transporte de pessoal e material;
  • Terceirização de mão-de-obra;
  • Salários;
  • Seguros para prevenção de acidentes;
  • Segurança;
  • Taxas (licenciamento, permissões, encargos);
  • Impostos.

E por quê? Ora, caso no meio da obra da residência ou do empreendimento, podem surgir imprevistos e, sinônimo de imprevisto é gastos extras! Portanto, quando se tem um plano minucioso da construção da obra, com equipamentos, mão-de-obra, custos com documentação para legalizá-la, a probabilidade de o imprevisto acontecer é menor.

E caso ele aconteça? Bom, se prevenir nunca é demais!

Margem de lucro

Outro item que deve constar na hora de calcular os custos da obra é o lucro. No caso de empreendimentos, é importante considerar essa margem para que todos os custos se paguem e o projeto ofereça uma oportunidade de lucro.

Elementos intangíveis

Agora vamos falar dos elementos intangíveis. Eles são, nada mais, que aqueles fatores mais difíceis de serem quantificados e que devem ser considerados ao se realizar o cálculo de custos da obra.

São eles:

  1. Localização do imóvel: isso porque, dependendo da localidade, o valor do projeto pode ser diretamente influenciado.
  2. Status: sim, isso é um elemento que deve ser considerado! Pense que algumas pessoas pagam em caro em certos itens pelo status. Mas este, por sua vez, não é fácil de ser quantificado.

E se está um tanto confuso de entender a influência dos elementos intangíveis, vamos explicar.

Basicamente, os custos da obra, seja de um empreendimento, seja de uma casa própria, não se resumem apenas em materiais. O custo do projeto também está atrelado ao valor que o cliente coloca, relacionado aos seus critérios mais subjetivos.

E como medir os custos da obra?

A seguir, vamos apresentar algumas formas de medir os custos, tanto dos elementos tangíveis, como dos elementos intangíveis.

SINAPI – Elementos tangíveis

Para os custos tangíveis, como materiais, infraestrutura, mão-de-obra etc, existem algumas formas. Uma delas é a tabela SINAPI (Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índice da Construção Civil).

O SINAPI reúne dados atualizados sobre insumos de obras na construção civil para o mercado imobiliário, principalmente. Entretanto, por ser formulado pelo Governo Federal, o acesso é público e pode ser feito por qualquer pessoa.

Além disso, ela é atualizada todo mês e assegura garantia, segurança e muito mais precisão na hora de calcular os custos da obra e realizar sonhos de empreender no mercado imobiliário ou de ter a casa própria.

Custo Unitário Básico de Construção – Elementos tangíveis

Já com o Custo Unitário Básico de Construção (CUB/m²), os Sindicatos de Construção (Sinduscons) de cada estado fazem um acompanhamento dos custos médios das obras e calculam um valor. Esse valor é atualizado mensamente para o uso da construção civil.

Dessa forma, o CUB é uma via de se metrificar os custos da obra, já que possibilita o cálculo com base na metragem.

Elementos intangíveis

Como já ressaltamos anteriormente, os elementos intangíveis são mais subjetivos e estão relacionados ao valor que o cliente dá ao empreendimento, imóvel etc. Por essa razão, medir esse custo depende fortemente do investimento em campanhas de lançamento, vendas e marketing, como um jeito de criar valor ao seu cliente.

Outro fator que ajuda nessa jornada é conhecer o comprador, saber comunicar-se com ele, independente de sua classe e poder financeiro.

Conclusão

É possível calcular os custos da obra sem deixar pecar pela falta. Com estratégia, atenção aos detalhes e acompanhamento de dados sobre os insumos da construção civil e mão-de-obra, o valor final do imóvel é mais palpável.

E se você quer saber mais sobre como estruturar um empreendimento imobiliários, fizemos este artigo detalhando tudo o que precisa saber. Não deixe de ler!