10 cuidados para comprar terreno em loteamento

10 cuidados para comprar terreno em loteamento

Se sua pretensão é investir em um empreendimento imobiliário, o primeiro passo é a escolha da área onde ele será feito. Por essa razão, neste artigo, detalhamos quais os principais cuidados na hora de comprar terreno.

Primeiramente, vamos começar explicando algumas diferenças e outros conceitos para que você entenda tudo de forma mais clara possível e toma as decisões certas para investir!

Investimento em lotes x Investimento em terras

Escolhemos fazer essa diferenciação em primeiro lugar para que não fique nenhuma dúvida se sua pretensão é comprar terreno para investir no mercado imobiliário.

O investimento em terras depende da compra de um terreno. Mas, neste caso, ela é feita para investir na área completa, inteira. 

 O investimento em lotes, por sua vez, se concentra na compra de uma parte da terra. Ou seja, o terreno pode ser dividido e essas partes podem se tornar lotes – onde diferentes empreendimentos podem ser construídos.

Neste conteúdo, vamos trazer os detalhes sobre investimento em loteamentos.

Como comprar terreno

Dadas as definições e diferenças, vamos aos pontos de atenção na hora de comprar terreno. Separamos os 10 mais importantes para que seu empreendimento imobiliário tenha sucesso garantido.

1 – Localização

O primeiro passo a ser considerar quando comprar terreno é fazer uma análise da sua localização. É crucial que você estude o entorno para saber se há ou não viabilidade para o loteamento.

O que há pelos arredores? Existem estabelecimentos comerciais por perto? Quais? A área é ou não afastada das regiões mais centrais? A localidade é mais industrial, residencial ou comercial? Existem escolas ou universidades na região?

Esses são exemplos de questões que podem ser levantadas na sua análise para que o lançamento seja mais assertivo e que traga vantagens e retornos.

2 – Topografia

A topografia, ou solo, é um ponto de cuidado essencial. Isso porque, se o terreno for acidentado, será preciso investir em terraplanagem – o que simboliza um custo a mais.

Ou, ainda, analisar se o seu empreendimento imobiliário consegue ser adaptado para solo com aclives/declives.

Portanto, com os profissionais licenciados e corretos para este trabalho, reúna toda a informação necessária sobre o terreno, levando em conta o tempo preciso para possíveis alterações e seus custos.

3 – Incidência de luz solar

Sim, antes de comprar terreno, isso deve estar na sua lista de cuidados!

E você deve estar se perguntando o porquê. Bom, basicamente, a incidência de luz na área escolhida também afeta na relação de gastos com o loteamento.

Caso o terreno não seja tão iluminado, pense que será necessário investir em uma infraestrutura que ofereça essa iluminação. Em uma casa, por exemplo, será preciso janelas maiores, ou claraboias ou um sistema de iluminação diferenciado.

Ao contrário, se a área escolhida tiver bastante incidência de luz solar, os custos com infraestrutura mudarão, por exemplo: material a ser usado no empreendimento, áreas de sombra e outras alterações que deixem o local mais fresco.

4 – Zoneamento

Este tópico tem tudo a ver com o primeiro.

Para se erguer um empreendimento imobiliário, deve-se checar o zoneamento da cidade, ou seja, como são divididas suas áreas e o que pode ser construído nelas.

Lembra que falamos anteriormente em analisar se o entorno é industrial, residencial, comercial ou misto? É exatamente por conta do zoneamento.

Então, se atente para não comprar terreno com a finalidade de ser um loteamento residencial, sendo que a área só permite indústrias e afins. Você pode conferir com o corretor de imóveis ou a incorporadora sobre o zoneamento

5 – Infraestrutura do local

Mais um ponto de atenção em relação ao espaço físico!

Ao comprar terreno, veja se aquela localidade oferece a estrutura necessária para o loteamento, ou seja, sistema de iluminação e energia, hídrico, pavimentação, coleta de lixo etc.

Também não se esqueça de analisar se existem ruas ou vias que permitem o fácil acesso ao empreendimento. Caso contrário, muito provavelmente será necessário abrir novas vias e isso representa custo e tempo.

6 – Legislação e exigências locais

Antes de adquirir o terreno, você já está ciente do que o município exige para o loteamento do local?

Pois bem, se a resposta for não, é hora de correr atrás. Isso porque, cada cidade/região tem o chamado Plano Diretor, e é ele que define quais as metragens mínimas para loteamentos. 

Além disso, a Lei de Uso e Ocupação de cada município também é responsável por definir os recuos obrigatórios laterais. Então, muito cuidado ao comprar terreno estreito!

7 – Potencial de valorização

O sucesso do lançamento de um loteamento é influenciado diretamente pelo seu potencial de valorização. Lembre-se que este investimento é a médio e longo prazo e neste período, o local pode tanto valorizar, quanto desvalorizar.

Nesse sentido, é indispensável analisar se o entorno do terreno oferece serviços que ajudem neste potencial de valorização.

Por exemplo: se o seu lançamento é residencial, veja se a localização oferece (ou pode vir a oferecer) serviços essenciais como mercados, farmácias, escolas, ou ainda, se o bairro é seguro ou não.

8 – Documentação

Aqui o cuidado precisa ser redobrado!

Ao comprar terreno, cheque se sua documentação está em dia e não possui nenhum problema. Além disso, não se esqueça de pedir a certidão de propriedade do terreno atualizada (emitida pelo Cartório de Registro de Imóveis) para saber se a situação está regular.

Outras documentações a se exigir: carnê de IPTU, Certidão Negativa de Débitos Municipais, Certidão Negativa de Débitos do INSS (para pessoas jurídicas), certidões que indicam se a situação fiscal e jurídica do proprietário do terreno (e seu cônjuge, se houver) está correta.

9 – Histórico da empresa responsável

Não menos importante é conferir se a incorporadora ou loteadora responsável pelo seu empreendimento possui um bom histórico.

Isso quer dizer que, quando comprar terreno, pesquise sobre a empresa corretora junto ao Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci) e peça referências. Assim, você evita de quaisquer transtornos com o loteamento.

10 – Pagamento

Por último, muito cuidado com os detalhes do pagamento. Veja as condições de financiamento, as taxas envolvidas e as possibilidades de negociação. Essa etapa precisa apresentar vantagens para ambos os lados! 

Conclusão

Você percebeu que investir em um empreendimento imobiliário necessita vários cuidados, não é mesmo?

Quando comprar terreno, utilize de todas as ferramentas necessárias e disponíveis para fazer a melhor escolha. Pesquise, estude, peça ajuda, analise. Caso queira saber mais sobre lotear terrenos, deixamos este artigo explicando o porquê da gleba ser essencial para o sucesso do seu loteamento. Boa leitura!